Composta por 66 livros, a Bíblia é a base para a fé cristã. Contudo, para ler todo o livro são necessárias aproximadamente 80 horas. Por exemplo, se uma pessoa ler 6 capítulos por dia, utilizando 40 minutos diários de seu tempo, levará 6 meses.

Agora, Philip Law da missão literária SPCK, está lançando “A Bíblia de Uma Hora – De Adão a Apocalipse em 60 Minutos”. Ainda não há previsão para seu lançamento em português, mas o autor aposta que sua obra irá atrair pessoas que dizem não ler as Escrituras por falta de tempo.

Law explica que fazer uma seleção das “principais narrativas” foi difícil. Como o nome da obra indica, o objetivo é que seja possível ler tudo em apenas uma hora.

“Um dos critérios era se a história, o caráter ou o tema selecionado ajudariam o leitor a se conectar com Deus e conhecer como o Senhor alcançou o mundo para curá-lo e redimi-lo. E um terceiro fator foi juntar essas histórias, personagens e temas, reunindo-os em uma narrativa contínua para mostrar o quadro maior”, explica.

Ficaram de fora grandes partes sobre a Lei e a história dos reis de Israel. Segundo o autor, o relato do Novo Testamento procurou destacar “os elementos mais distintivos do ministério e os ensinamentos de Jesus”.

Ele sabe que sofrerá críticas por ter mexido em algo que é sagrado para cristãos do mundo todo, mas se justifica: “Logo na introdução eu tento deixar claro que não pretendo oferecer um substituto para a Bíblia, mas uma maneira de encorajar as pessoas a começarem a ler”.

Diz ainda que não acredita que algumas partes da Bíblia sejam “menos valiosas” que outras. “Apenas não acho que tudo o que está escrito no Antigo Testamento mereça a mesma atenção para quem vive nos dias de hoje. No Novo Testamento, a Carta aos Hebreus explica como o sistema sacrificial judaico, detalhado em Levítico, aponta para o sacrifício feito ‘de uma vez por todas’ por Jesus”.

Para Law, o único objetivo de sua obra era revelar aos que dizem ter pouco tempo para as Escrituras. “Queria apresentar às pessoas o centro do Cristianismo – a Palavra que se fez carne – e estimular as pessoas a descobrirem mais sozinhas”, encerra. Com informaçõesChristian Today